Low-Poo, No-Poo e Co-Washing: cabelo mais bonito com menos lavagens

A procura por alterantivas mais naturais, mais amigas do ambiente e, sobretudo, menos agressivas para o organismo tem vindo a ganhar poder em áreas como a estética e a beleza. Na área da cosmética capilar, as tendências low poo, no poo e co wash tem vindo a convencer cabeças por todo o mundo!

Divulgadas no livro «Curly Girl», de Lorraine Massey, estas  técnicas são especialmente indicadas para cabelos encaracolados e crespos que, por serem mais secos e frágeis, beneficiam da camada lipídica natural que os produtos com sulfatos pretendem eliminar. Por outro lado, esta camada lipídica tem uma distribuição menos uniforme nos cabelos encaracolados, pela sua estrutura. Assim, evitando a eliminação desta oleosidade natural, é possível manter o cabelo mais bonito, durante mais tempo.

O low poo defende a lavagem do cabelo com champôs sem sulfatos e a utilização de produtos de modelação (cremes de pentear, espumas, séruns) sem petrolatos (parafina líquida, óleo mineral e vaselina). O co wash é uma técnica onde se alterna a lavagem com champô com lavagens com condicionadores sem silicones, para uma limpeza mais suave dos fios e do couro cabeludo. O no poo é a tendência mais radical: não são permitidos champôs, mesmo os que não possuem petrolatos nem sulfatos. Nesta técnica, também não são permitidos produtos capilares que possuam silicones na sua composição, uma vez que estes não são solúveis e requerem a utilização de champôs mais agressivos.

Mas vou ficar com o cabelo sujo? Não. São os elementos como a parafina líquida, óleo mineral e vaselina que tornam necessários os champôs com sulfatos, pois estes ingredientes não são solúveis em água, sendo necessários produtos mais agressivos para removê-los dos fios. Ao eliminá-los da sua rotina, não existe necessidade de usar champôs com sulfatos.

Para aderir a estas tendências, terá de fazer os trabalhos de casa e estudar muito bem os rótulos. Embora, hoje em dia, já existam no mercado alguns produtos comercializados especificamente para low poo e no poo, existem muitos outros para outras necessidades capilares que poderão ser usados por não possuir nenhum dos ingredientes proibidos. Faça uma pesquisa online, anote todos os ingredientes proibidos (os silicones insolúveis, por exemplo, podem ter variadas designações) e leve consigo quando for às compras. Se quiser, também pode usar produtos naturais: o bicarbonato de sódio, o mel e o óleo de coco são bastante populares entre as seguidoras da tendência no poo e promovem uma limpeza suave dos fios e do couro cabeludo.

Invista numa beleza mais natural e menos agressiva… O seu cabelo agradece!

Lídia Tavares Dias
Content Creator

 

Anúncios

Um Rebranding de t-shirts!

Dizem que nesta nova estação, são as pernas as principais protagonistas. Não duvido! No entanto, nas minhas passeatas lisboetas entre o luxo e o fast-fashion foram as t-shirts as personagens principais.

Maravilhei-me ao ver como uma peça, aparentemente tão simples, toma formas e abraça apetrechos tão espalhafatosos como essenciais.

hmContinuando com as lantejoulas das noites de verão, até às penas aconchegantes do inverno: as t-shirts reinventam-se este ano.

Acompanham também o movimento feminista que se tem vindo a afirmar no mundo da moda há cerca de um ano, sendo compostas por frases como «Who run the world? Girls» ou «Girl Power».

Muito interessante é pensar que quem tem jeitinho de mãos até pode pô-las à obra em casa: pegar numa tshirt já sem graça e aplicar-lhe um colar antigo ou lenço sem rumo.

zaraPor norma, t-shirts monocolor (as cores básicas de preferência: preto, branco e cinzento) com enfeites de um sem fim criativo.

Têm tanto de original como confortável: os formatos são largos e com decote redondo. Se dantes eram para fins-de-semana relaxados, hoje já algumas podem conjugar-se com um blazer e formar um outfit formal.

Como frequentemente acontece na moda, as hipóteses podem ser infinitas: compramos uma t-shirt e podemos conjugá-la com quase todo o nosso guarda-roupa. Fica ao nosso critério saber personalizá-la!

Francisca Pedra Soares

Texto redigido segundo o novo acordo ortográfico