Fatos de Banho Originais

Agora sim, podemos inaugurar oficialmente o Verão! Com estes últimos dias de calor e ambientes que mais pareciam tropicais do que portugueses, na realidade já nos sentimos no verão há bastantes semanas.

Ainda assim, em jeito de brinde a esta estação que tanto apreciamos de norte a sul do país, aqui ficam os 3 moods de fato de banho mais originais para 2017:

FLAMINGOS EVERYWHERE

H&M e Calzedonia

Pois é, não só em bolsas e tshirts mas também nos fatos de banho!

CORTA AQUI, FOLHO ALI E…. COMO É QUE ISTO SE VESTE MESMO?

Calzedonia, Oysho e CIA marítima

O «martírio» mais giro dos fatos de banho continua. Quando os experimentamos perdemo-nos a meio e toca a tirar e voltar a por. A verdade é que o resultado é muito giro. Entre costas totalmente abertas, folhos nas alças e recortes na barriga, quanto mais elaborado melhor. Que o digam…. todas as marcas do mundo, na realidade.

DOURADO

H&M e CIA Marítima

Melhor quando já estamos mais queimadas, o tom dourado vem juntar-se aos clássicos como um must have deste verão. Só ou acompanhado.

E por hoje é tudo. Em breve contamos-lhe tudo sobre Biquínis!

Francisca Pedra Soares, Escreve a partir de Milão

Texto redigido segundo o novo acordo ortográfico

 

Anúncios

O caminho para a felicidade

A primeira ideia que lhe deixo é que este título é uma falácia!

Na verdade, não há um caminho para a felicidade. Não há dicas, nem truques, nem ferramentas infalíveis para lá chegar. Lamento dar-lhe esta notícia, mas não quero enganar ninguém. Bem pelo contrário.

Mas, será que a felicidade existe, apesar de não podermos caminhar para lá? Claro que sim. A questão é que não é preciso percorrer nenhum caminho.

Passamos demasiado tempo à procura de uma receita que nos ajude a ser pessoas realizadas e felizes, quando esta ideia apenas nos aumenta a ansiedade, pois enquanto perdemos tempo a pensar em algo que vamos conseguir se caminharmos para lá – portanto, uma ideia de futuro – estamos a deixar escapar o mais importante, que é o presente.

A nossa história é preenchida pelas nossas experiências, crenças, valores, derrotas e sucessos. É por tudo isto que somos quem somos e não outra pessoa. A questão é que todo este conjunto de saberes acumulados foi construído no passado e deixa-nos marcas que nos fazem ser quem somos no presente.

E é neste presente que nos cruzamos com a felicidade, não porque a procuramos, mas porque ao aceitar o que somos e o que vivemos, reconhecemos o nosso valor, os talentos que nos permitem traçar metas e as oportunidades de melhoria. A partir da aceitação, conseguimos vislumbrar a abundância que existe na nossa vida e ser felizes.

Já tinha pensado nisto? Em como, apesar das muitas dificuldades com a família, com as finanças, no trabalho, com alguns amigos, a sua vida tem sempre mais do que aquilo que parece?

Reconhecer o muito que temos e apreciá-lo, ajuda-nos a sentir mais realizados. Faça este exercício diariamente, tirando apenas 5 minutos:

» o que fiz bem hoje?
» o que poderia ter feito melhor e porquê?
» como posso superar-me amanhã?

Registe num diário as suas respostas e defina uma ou duas ideias simples e concretizáveis relativamente à última pergunta. Ao fim de uma semana, faça um balanço da sua vida nos últimos dias. Verá que, mais do que um acumular de bens materiais, poderá rodear-se de pessoas que lhe querem bem; talvez viva num local cheio de espaços verdes que ainda não tinha explorado como deve ser; ou sem tempo para saborear o calor do sol sobre a sua pele.

É possível que agora me entenda melhor se lhe disser que a felicidade não se procura. É uma questão do Ser. Ou somos felizes, ou não somos. Ela está em nós e faz parte de nós. Por vezes pode manifestar-se menos, se nos deixarmos afundar pelos fracassos, ou pelo stress. Mas é preciso parar, reencontrar a nossa paz e deixar que a felicidade volte a tomar conta de nós.

Não procure a felicidade. Seja muito feliz!

Filomena Gonçalves, blogger, Image Coach e voluntária da DFS Lisboa

O Erro de «Qualquer Um»

Pessoas insuspeitas, advogados de nomeada em artigos de opinião («Qualquer um dos meus clientes sabe que…»), ex-Presidentes da República que escrevem as suas autobiografias («qualquer um dos meus assessores era de opinião que…») e tanta, tanta gente incorre no erro do «qualquer um» ou «qualquer uma».

Se eu digo que «qualquer» das minhas amigas gosta de praia, quer dizer que TODAS gostam. Entre as minhas amigas não há ninguém que desgoste de uma bela ida à praia.

Logo, é desnecessário acrescentar qualquer «uma», porque me refiro a TODAS.

Se à pergunta «Queres levar o casaco verde ou o preto?» Eu respondo «Qualquer» quero dizer que tanto me faz ir de verde ou preto. A resposta «Qualquer um» é redundante, porque só há duas opções, verde ou preto, e qualquer me serve.

O lema, como de costume, é «vamos simplificar!» e não acrescentemos o que não faz falta.

É tão fácil falar em bom português, nós é que por vezes gostamos de complicar.

Maria Teresa Mouzinho,  Editora

Época dos casamentos inaugurada!

Toda a gente sabe que casamentos em Portugal são (entre outros) sinónimo de alegria e elegância. Não há mulher que não adore uma boa oportunidade para tirar do armário as melhores peças.

O problema é fazer mix and match de jóias e vestidos para ter a certeza que não repetimos aquele outfit naquele casamento onde estão aqueles 30 convidados que também estavam no outro.

Ufa, que estafa. Onde estava eu?

Exato, milhares de casamentos e budget reduzido. De repente tenho menos de um mês para me fazer às lojas e às montras online: tirar inspiração do grande luxo e ir procurar no Mass Market. Convosco deixo as tendências que identifiquei:

Cores

Max&Co

Azul e amarelo; padrões florais com direito a frutas; tons nude (mas cuidado com estes últimos, não queremos ofuscar as noivas!)

Feitio

Vestidos curtos e macacões compridos (na realidade, o vice-versa também é válido); decotes nas costas em V ou à frente em formato barco.

No geral, os cintos voltaram à moda e por isso reciclar feitios voltou a ser mais fácil: de preferencia, de cor igual ou pelo menos do mesmo tom.

Zara

E se estiver frio, não há que enganar: a tradicional écharpe – mais quente ou fria dependendo do dia.

Tendo que escolher entre feitio, cor ou material: tecidos acima de tudo! Falam mais alto no que toca a elegância.

Esta pesquisa aliada à anterior dos acessórios vai dar-nos pano para mangas em termos de possibilidades casamenteiras!

Que comece a época! E bem vindo verão!

Francisca Pedra Soares, Escreve de Milão

Texto redigido segundo o novo acordo ortográfico

 

 

Guarda-roupa cápsula

Nunca é demais relembrar que a nossa imagem é um cartão de visita, ou seja, transmite uma mensagem e é muito importante que transmita a mensagem certa em todas as ocasiões da nossa vida. Assim, torna-se essencial que dediquemos tempo a cuidar da nossa imagem!

Tendo em conta que é por esta altura que nos preparamos para a primavera, o que acham de aproveitar a oportunidade e «darem uma grande volta» ao vosso guarda-roupa, tornando-o mais prático e interessante?!

Para vos ajudar nesta tarefa, preparámos dois artigos complementares:

  1. Organização e gestão do guarda-roupa (ver artigo aqui)
  2. Construção de um guarda-roupa cápsula

 

Guarda-roupa cápsula é um termo já muito falado nas redes sociais e cada vez mais as mulheres têm curiosidade em experimentar.

O que é?

A ideia é escolher um número restrito de peças para usar durante um período de tempo estabelecido, criando uma cápsula dentro do guarda-roupa total.

Podem ou não incluir acessórios. Eu opto por incluir sapatos, deixando livre a escolha dos restantes, uma vez que é mais fácil dar vida a um visual mudando os acessórios.

Esta ideia até faz bastante sentido, pois maior parte das mulheres, usa apenas uma pequena percentagem do seu guarda-roupa.

Como construir?

É um processo que pode parecer um pouco complexo, mas depois de experimentarem tenho a certeza que vão gostar e com o tempo vai ficando mais fácil e intuitivo.

1 – Façam uma lista de actividades planeadas para esse período.

2 – Pensem que estilo de roupa precisam para cada tipo de actividade.

3 – Façam uma lista de peças.

4 – Escolham peças o mais versáteis possível.

5 – Selecionem as peças no vosso armário e separem-nas das restantes.

6 – Durante esse período usem apenas as peças selecionadas!!

Rita Completo - Consultoria de imagem - Guarda roupa cápsula - sugestão 31 peças x 31 diasRita Completo - Consultoria de imagem - Guarda roupa cápsula - sugestão 31 peças x 31 dias - 31Rita Completo - Consultoria de imagem - Guarda roupa cápsula - sugestão 31 peças x 31 dias - 20Rita Completo - Consultoria de imagem - Guarda roupa cápsula - sugestão 31 peças x 31 dias - 10

Juntando acessórios à escolha (malas, bijuteria, lenços, cachecóis, cintos ou chapéus), vai dinamizar ainda mais as possibilidades.

Ficaram com vontade de experimentar?

Força!! 😉

Rita Completo, Consultora de Imagem

Da moda para a vida real: personalize-se

Com a evolução tecnológica, a imensa facilidade com que satisfazemos as necessidades e desejos veio acompanhada de uma nova tendência: a personalização (completamente individual) de inúmeros bens e serviços. Desde o iPhone que recentemente expandiu para o encarnado, ao pato de borracha de todos os feitios e cores (ver Duck Store).

Mas voltemos à origem e vejamos as tendências para os 6 principais grupos de acessórios de moda para esta Primavera/Verão:

Carteiras

 

carteira

Salsa

Ganham os feitios: sacolas com alças de mochila, tiracolo usado só de um lado ou debaixo do braço e bolsa minaudière para festas. Feitios intemporais renovados com pormenores de brilhantes (aplicados nos elementos funcionais como cordões e fechos) e cores metalizadas.

Lenços

lenco

Zara

Para pescoço, cabeça ou pulso. O que interessa é personalizado e o mais interessante é que já se vêm lenços de tamanho único que servem para qualquer dos usos que preferirmos no dia. Investimos num lenço, ganhamos muitos estilos.

Cintos – com fivelas marcantes, especialmente adoptados por marcas de luxo.

cinto

Gucci, via Pinterest


Joias

joias

Foto via Pinterest

Brincos grandes com pedras coloridas ou franjas, usar muitos anéis de diferentes estilos e o mais excêntrico é a «corrente de corpo»: a fotografia fala por si. Um acessório que ganhou relevância com a nova tendência de roupas para festivais.

Óculos

occhiali-COPERTINA

Pinterest

Continua a moda hipster de usar óculos sem graduação; e quanto aos de sol, voltamos ao 8 ou 80: ou sem massa nenhuma ou com um feitio personalizado para cada pessoa com massas de diferentes cores e feitios.

Chapéus

H&m Zara

8 ou 80: boné de basebol ou estilo panamá.

 

Francisca Pedra Soares, escreve a partir de Milão.

Texto redigido segundo o novo acordo ortográfico

Em busca do amor-próprio

Sempre que revejo o filme «O Diabo veste Prada» faço uma rápida análise sobre o amor‑próprio, um tema para mim algo misterioso e fascinante. Tenho alguma tendência para julgar mal Andrea, a personagem principal vivida pela actriz Anne-Hathaway. Será que se eu estivesse no lugar dela faria diferente, pergunto-me. Provavelmente não. E logo de seguida questiono-me sobre o porquê de nos deixarmos «pisar» por muitas pessoas e situações com que nos cruzamos ao longo da vida. Concluo que a necessidade de agradar é um motivo, acrescendo a necessidade de ser aceite.

E depois de muitas visualizações do filme e de muito criticar Andrea, de forma mais ou menos acesa, concluí que o que lhe faltou a ela – e a nós, muitas vezes – é uma boa dose de amor‑próprio, aquela força interior que nos ajuda a ser donos de nós mesmos, das nossas opiniões e decisões, com a certeza de que agimos em função da nossa consciência e não do que irão dizer ou pensar, de forma altruísta.

E como fazer para crescer em amor‑próprio? Deixo 4 tópicos para reflectirem sobre o tema e que certamente vos ajudarão a avaliar a situação actual e a encontrar formas de melhor:

» Perfeição VS Melhoria contínua
Somos ensinados desde cedo, e ao longo de toda a vida, que temos de ser bons em tudo, senão mesmo os melhores. No entanto, o que é próprio do ser humano é procurar a melhoria contínua em tudo o que faz. Esta capacidade de superação traz satisfação pessoal e auto‑realização.

» A opinião dos outros é lá com eles
Imagine que vai a subir uma rua com um saco cheio de pedras às suas costas. Cada pedra representa uma opinião ou comentário que alguém lhe fez. Imagina-se a chegar ao cimo da rua carregando tanto peso? Livre-se disso! Aprenda a relativizar as opiniões e comentários que fazem sobre si. A opinião mais importante a seu respeito é a sua.

» Rir é o melhor remédio
Perante um erro, um esquecimento ou um problema, como reage habitualmente? Começa a protestar ou ri-se de si mesmo? Quando isso lhe acontecer, repare nas alterações que sofre ao irritar-se e ao rir-se. Irá sentir que ao rir consegue visualizar novas perspectivas sobre a mesma situação/problema.

» O poder das palavras
Costuma fazer comentários negativos sobre si, do estilo «que estúpida, esqueci-me do telemóvel em casa»? Tal como os comentários negativos puxam ainda mais para baixo, se comentar a mesma coisa de forma construtiva, por exemplo «vamos ver se amanhã estou mais atenta ao telemóvel» sentirá um alívio imediato e mais ânimo, como se o problema estivesse já superado.

Filomena Gonçalves, Blogger, Image Coach e voluntária da DFS