Como aromatizar a casa de forma low cost

Não há nada mais agradável do que entrar num espaço suavemente perfumado. Os aromas têm a capacidade de nos despertar sensações inesperadas e de nos ‘conduzir’ a locais e momentos já vividos, por vezes, num passado bem distante.

As lamparinas, velas aromáticas ou essências são as formas mais comuns de obtermos este resultado de forma (mais ou menos) imediata e sem grandes custos. Muitas são as sugestões disponíveis no mercado mas se quiserem fazer o vosso próprio extrato de frutos, e de forma mais tradicional, aqui fica a receita que encontrei no site www.akshayapaatram.com !

Vão precisar apenas de:

– 1 Limão grande (ou laranja)

– ½ Copo de vodka

– Descascador de limão

– Frasco de vidro com tampa apertada

Comecem por lavar bem, secar e descascar o limão, que vamos assumir como exemplo. Procurem utilizar frutos biológicos e sem qualquer tratamento com pesticidas para garantir que irá ‘usar’ exclusivamente as cascas. Descasquem apenas a camada externa (parte amarela) uma vez que deixar ‘escapar’ a parte branca poderá resultar num extrato ligeiramente amargo. Se notarem que o ‘miolo’ permanece, removam-no com uma faca.

lemon_extractDe seguida, coloquem as cascas dentro do frasco e despejem o meio copo de vodka sobre as cascas de limão. Fechem a tampa e agitem suavemente.

Armazenem num lugar escuro por duas ou três semanas para que a vodka absorva o extrato da casca de limão. Durante este período deverão agitar o frasco uma vez por dia ou, no máximo, de dois em dois dias. Terminado este tempo retirem as cascas e o vosso extrato de limão caseiro está pronto!

Podem colocar a essência num borrifador e aplicar em alguns pontos estratégicos, como cortinas e abajures, pois permitem ir libertando a essência ao longo do dia, perfumando o ambiente. E sabiam que o período mais recomendado para aromatizar a casa é durante a manhã?

orange_extract

No entanto, parece-me uma ótima ideia, ao final do dia, deixar cair uma gota na almofada antes de dormir e relaxar. Terá, certamente, uma excelente noite de sono.

A verdade é que os extratos cítricos são especialmente bons para eliminar o aroma de gordura nas cozinhas. Se este for um dos seus objetivos saiba que pode consegui-lo de uma forma mais rápida: [Basta colocar água numa panela, deixar ferver, e depois, juntar as cascas de limão (ou de laranja). Tão simples quanto isto!]

 

Fontes: ehow contributor; bysamia; akshayapaatram

Post inicialmente publicado em decoralista.pt

unnamed

Mafalda Galamas

https://www.facebook.com/decoralistablog

https://instagram.com/decoralistablog/

https://www.pinterest.com/decoralistablog/

Anúncios

6 IDEIAS LOW COST PARA RENOVAR O AMBIENTE DA SUA CASA

As férias já lá vão, estamos de volta ao trabalho e às escolas dos miúdos, e os dias estão mais curtos, mas nem por isso a vida passa a ser cinzenta! Tudo se torna mais fácil se voltarmos à rotina num ambiente renovado e organizado. Nesse sentido, mudar a decoração da sua casa, pode fazer toda a diferença, para isso, deixamos aqui 6 dicas low cost que lhe vão trazer boas energias e um gosto a vida nova.

Doar

59a0e09ab721ef542e37a983693e611c

Para começar, faça uma boa limpeza à casa e separe o que está velho, deite fora papéis que não interessam, arrume os armários e faça doação das roupas que já não usa. Tenha atenção a caixas de cartão, sacos ou outro tipo de material que possa provocar alergias e poeira. Desfaça-se do velho que não é reciclável e crie espaço em sua casa.

Use material que lhe permita organização nos ambientes

44563144d4493cf9cf6cc7b7cfbda6f7

Hoje em dia existem muitas lojas que vendem vários tipos de materiais low cost que ajudam a organizar o interior dos armários, secretárias de escritório, prateleiras, despensas de cozinha, criando um cenário mais organizado, limpo e por sua vez mais fresco e tranquilo.

Pinte as paredes

tangerine-color-explosionMude a cor das paredes de sua casa, ou apenas a parede da sala ou escritório, se preferir, opte por usar papel numa das paredes.

Recicle as Fotos

7Mude as fotografias das suas molduras e dê-lhes luz, poderá colocar candeeiros de escritório a iluminar as molduras numa mesa de apoio junto ao sofá, fica lindo.

Troque a disposição dos móveis

decoholic-most-pinned-gray-living-roomExistem várias maneiras de promover diferentes espaços numa sala trocando os móveis de lugar num mesmo espaço, ou então troque mobília entre espaços diferentes da casa.

Está cansada da cor do sofá ou os móveis já estão sem brilho?

cf01abf153f39eb5aabac75b6ecd9f6a

Coloque uma manta no sofá ou forre-o com um tecido diferente, mude a cor das almofadas, dê vida à sala. Hoje em dia pode trocar os cortinados com baixo custo, tem um mercado vasto de cores e tecidos diferentes.

Quer dar um «up» ao seu hall? Lembra-se daquela cómoda antiga da avó? Recupere-a, ficará linda numa sala ou num hall, o contraste entre o antigo e o contemporâneo fica deslumbrante. Se lhe apetecer lixe a madeira da cómoda e pinte de branco, verde água, coral, ou da cor que lhe apetecer.

Acima de tudo, dê asas à sua criatividade e divirta-se!

Joana Bento, Licenciada em Matemática Aplicada/senior risk analyst.

Fotos via pinterest.

 

 

 

 

 

 

 

Quadro de Tarefas: a ferramenta ideal para famílias mais cooperantes!

Família:

O conceito de família tem vindo a alterar-se ao longo das décadas. A par desta mudança tem-se assistido também a uma mudança de posturas face às denominadas tarefas domésticas que, antigamente, eram da exclusiva responsabilidade das mulheres da casa e que, hoje em dia, são cada vez mais do casal/família.

Equipa:

O sucesso de uma equipa é o resultado do trabalho realizado por cada elemento individual com vista ao cumprimento de um objetivo comum. É também o resultado da ligação que se estabelece entre os vários elementos e o seu líder.

Família/equipa:

Seja monoparental, seja numerosa, seja qualquer tipo de família, é importante que exista um líder. Pode ser o pai ou a mãe, liderança partilhada, mais ou menos autoritária… o importante é ter sempre alguém ao leme que comande e delegue e dê mimo.

As vantagens de se trabalhar em equipa, em família e especialmente para as crianças/adolescentes, são muitas. Potencia-se a entre-ajuda, a responsabilidade para com os outros, a autonomia e  a partilha.

Para os pais, também tem vantagens: ajuda a diminuir as birras e os amuos, as discussões, e os tira teimas, e alivia o trabalho.

Uma das atividades que se pode fazer em família, e que vai potenciar tudo isto, é o chamado quadro de tarefas.

Como fazer um quadro de tarefas

Em primeiro lugar define-se um dia da semana para elencar as tarefas. Sentar à mesa e debater o assunto, sem televisão ligada, sem telemóveis, sem interrupções. Definir as tarefas:  podem ser diárias (pôr a mesa, arrumar o quarto, varrer a cozinha, tirar/arrumar a loiça); semanais como limpar o pó, e ocasionais, rotativas ou não). Podem ser obrigatórias ou facultativas. Têm é de ser discutidas em família, aceites por todos e adequadas às idades.

Podem dar bónus… as facultativas (ida ao cinema, um chocolate, dinheiro, um passeio).

Pode também eleger-se o líder da semana, que irá conduzir a reunião e avaliar o trabalho realizado. Esta liderança pode ser rotativa por entre todos os elementos da família e é uma forma de potenciar as capacidades de liderança nos mais pequenos.

O quadro de tarefas pode ser feito em cartão, em papel, em acrílico… fica ao critério de cada família. Deve ser colocado em lugar visível e não pode haver alterações/ trocas ou birras. É um compromisso que todos assumem e todos têm de cumprir.

Vantagens

Com este quadro pretende-se  evitar as discussões e  a sobrecarga de trabalho para um dos elementos da família. Evita-se também  o mau humor da mãe/pai sempre a chamar a atenção ou a mandar realizar  tarefas. Sobretudo, constitui objetivo comum deste trabalho em equipa,   pretende-se  aumentar o tempo útil para a partilha de bons momentos, de tempo de qualidade em família, promovendo softskills nas crianças e a sua autonomia, investindo desta forma no seu futuro enquanto pessoas, enquanto boas pessoas!

Foto aqui.

Sofia Contente, Psicóloga, Formadora e voluntária na Dress for Success.

Feliz dia da família!

FMILIA

Grandes. Pequenas. Funcionais, desfuncionais. De origem ou criadas. Doidas, intensas, estranhas ou amorosas. Não interessa. São as nossas famílias e não há nada mais importante no mundo que a nossa família!

Feliz dia da família a todos!

A difícil tarefa da gestão diária!

O equilíbrio diário entre tudo o que implica a nossa profissão e a família é bem mais fácil de falar do que de pôr em prática, o que leva muitos de nós (pais/mães) a entrar, não poucas vezes, em quase desespero e a colocar em causa a nossa qualidade enquanto seres humanos. A autora Kim Lachance Shandrow fala-nos disso no seu artigo.

Sanidade Mental, onde ficas tu no meio dos verbos mais utilizados pelas famílias [despachar, calar, comer, fazer, estudar, entre outros] e no meio de frases típicas [“não tenho tempo para nada!”, vou chegar atrasado/a!”; “não consigo fazer tudo!”, “acho que estou a falhar como mãe/pai!”]?

Existem algumas palavras-chave para que a sanidade mental se mantenha. Irei falar de três que me parecem essenciais.

IMPERFEIÇÃO

Não, não me enganei, a primeira palavra é mesmo IMPERFEIÇÃO! Não podemos, nem devemos ter a pretensão de sermos perfeitos! NINGUÉM é perfeito e, se tivermos essa meta, a nossa amiga sanidade mental será testada ao limite. Temos de assumir que, de facto, somos imperfeitos, e não existe mal nenhum nisso! Às vezes, as coisas não correm como o esperado: falhamos, acontecem imprevistos, que são isso mesmo: imprevistos. Por isso, temos de os encarar como tal: uma situação temporária, de mais ou menos fácil resolução, e que terá um fim breve, altura em que tudo voltará à normalidade, sem dramas!

Tivemos de faltar ao emprego? Não conseguimos ir à reunião da escola? Vamos para a próxima, marcamos outra data… sem culpas, sem ressentimentos, sem ansiedades, porque, no fim, tudo se resolve!

FLEXIBILIDADE

Devemos ser flexíveis, ter segundos e terceiros planos para as coisas (mesmo que não tenhamos pensado muito neles). Se as coisas não correm como o esperado, paramos, respiramos e seguimos outro caminho. Demora mais tempo? Tem mais “pedras pelo caminho”? Não é o que queríamos? É o que podemos nesta altura, por isso ‘vamos lá’!

Nas coisas do dia-a-dia, como já referi, existem muitos contratempos, surgem muitas situações inesperadas, que podem gerar ansiedade, stress… A forma de os tentar diminuir, remete-nos para a terceira e última palavra:

PLANIFICAÇÃO

E por fim,  planificação. A planificação permite criar uma rotina que aliviará o dia-a-dia, diminuindo o stress, permitindo uma maior capacidade de gestão dos imprevistos. Falarei com maior pormenor de estratégias de planificação/gestão do dia-a-dia em artigos posteriores, como por exemplo, a lista do que temos para fazer (To do), o calendário de família, o quadro de tarefas, a planificação da semana, entre muitas outras. Esta gestão permitirá criar um maior equilíbrio, uma melhor organização do tempo, de partilha de responsabilidades entre todos os elementos da família fazendo, desta forma, e como já referi, diminuir o stress em casa e no trabalho, melhorar a dinâmica familiar (ganha-se mais tempo para a família) e, por consequência, manter a tão fundamental sanidade mental!

Foto aqui.

Sofia Contente, Psicóloga