Ah! As Mochilas!…

Diria que a maior parte das pessoas recorre à mochila, diariamente.

Gente de todas as idades, de todas as condições sociais, de todos os gostos.

Há a mochila mais chique, ou fashion, como agora se diz, a mochila mais prática, a mochila gigantesca e a mais pequena, de tudo se vê.

É boa ideia (eu também uso!), faz bem à saúde, ajuda a endireitar as costas, corrige posturas.

As mochilas transportam quase sempre o mundo: o computador, o ipad, carregadores de equipamentos vários, livros, o equipamento desportivo e, olhando para algumas mochilas, suspeito que também a despensa lá de casa e uma boa parte do frigorífico…

É um hábito saudável, já o disse, nada contra. Porém…

A maioria dos utilizadores de mochila entra nos transportes à cunha (comboio, metro, autocarro…) sem nunca retirar a dita das costas, causando alguns problemas…

Quem vai sentado, não raramente leva com mochilas na cara, ou na cabeça, dependendo do volume da dita e da altura do proprietário, que nem se apercebe do que aconteceu; obviamente a mochila não tem sensibilidade!

Quem está em pé fica ainda um pouco mais apertado pelo espaço que ocupa a mochila, e o seu dono, e totalmente impedido de passar seja para onde for. E quando estão de pé, viradas em sentido oposto, duas pessoas com a mochila às costas? Nestes casos, creio que nem mesmo uma séria emergência permitiria romper o bloqueio das mochilas encravadas…

E que dizer dos felizes proprietários de uma mochila que se sentam mas põe no corredor aquele imenso volume?

Incomoda em cima de nós e à nossa frente não é?

Pois, mas faz voar alguns passageiros mais distraídos…

É fantástico usar mochila – repito – mas como em qualquer circunstância não podem perder-se as regras de civilidade e educação e a noção de que a minha liberdade e bem-estar terminam onde começa a dos outros.

Em espaços confinados, e com muita gente, por mais incómodo que seja, é prudente e NECESSÁRIO retirar a mochila das costas e levá-la nas mãos, bem junto ao chão.

É crucial ter atenção aos que estão à nossa volta, ter o cuidado de não ‘atingir’ ninguém à passagem.

Faça bem à sua saúde, use a sua mochila mas por favor olhe para lá do seu conforto, pense nos seus parceiros de jornada!!

Maria Teresa Mouzinho,  Editora

Foto: Pinterest

Anúncios