A TRILOGIA DO TEMPO

Querido Presente,

Já faz tempo que me ando a lembrar de ti, mas estive de férias, a recarregar energias, e precisei de tempo para mim, para voltar a colocar as ideias no lugar. Esta paragem serviu para avaliar o ano que passou. E estes processos são mais interessantes de se fazer numa caminhada na praia ao final da tarde, com as ondas do mar como banda sonora e o horizonte como pano de fundo.

De facto, não tenho sido uma boa amiga, pois passo muito tempo a fazer companhia ao Passado, a reviver momentos e a lembrar tanto as minhas derrotas como as minhas conquistas. Mas no fundo, eu e o Passado acabamos sempre por rir, tanto das coisas más, como das coisas boas. Não digo que seja sempre fácil lidar com ele, mas ele está sempre tão disponível que se torna difícil deixá-lo por muito tempo.

Já o Futuro, esse nem vê-lo. Bem que eu e o Passado andámos a fazer suposições de como ele estaria e o que andaria a fazer. Mas nenhuma notícia até agora, apenas suposições e especulações. Por vezes até fico ansiosa, mas o Passado lá me devolve aquelas lembranças que me fazem rir.

Mas tenho saudades tuas, Presente! Os momentos mais importantes que vivi até agora, para não dizer mesmo todos os momentos, foram vividos contigo. Tudo passa demasiado depressa na tua companhia, mas essa adrenalina torna tudo muito mais interessante. É contigo que posso aceitar o que sou e tenho, agradecer todas as experiências da minha vida e construir um EU melhor a partir das memórias que revivo com o Passado.

És uma riqueza enorme que o Tempo me deixou e mesmo assim, por vezes recorro mais à companhia do Passado do que à tua. Espero que não fiques muito ciumento. Não o faço por mal, é mesmo só porque tu desapareces num instante e ele está sempre lá para mim.

Agora que regresso de umas férias tão relaxantes, estabeleci esta meta comigo mesma: passar mais tempo com o meu amigo Presente! Sei que contigo e com as experiências que vamos viver em conjunto, aprenderei a ser mais agradecida, a perceber a abundância que existe na minha vida. Desta forma serei mais feliz, menos ansiosa e estarei onde a vida se constrói.

Quanto ao Futuro, desse continuo sem notícias, por isso nada de stresses; e o Passado é para disfrutar, com tranquilidade, pois ele não irá a lado nenhum. Quem me dera, amigo Presente, poder inspirar muitas pessoas a passar mais tempo contigo…!

 

Filomena Gonçalves, blogger, image coach, voluntária da DFS Lisboa

 

Anúncios