Alimente-se bem… sem comer palavras!

Hoje é comum comermos palavras que são muito indigestas e nos põe a dizer tolices. Não sei de onde veio a moda, suspeito que os sms’s, em que tudo abreviamos, possam estar na origem da tendência.

Já não se diz «Boa Tarde» mas apenas «Taaaaaaaaaaaarde»; à pergunta «Como Estás?» já não se diz «Estou bem muito obrigada» ou «Vou andando» a resposta é hoje «Tá-se!».

São modas dir-me-ão mas o pior é que atrás delas vêm as grandes tolices, de que é exemplo máximo o comum desejo de «Uma boa continuação!». Só mesmo por delicadeza, não faço a ostensiva pergunta «Boa continuação de quê?» quando sou brindada com um tal voto.

Continuar e continuação requerem sempre um complemento. Se vos disser que agora mais não escrevo porque «vou continuar» ouvir-se-á desse lado, obviamente, «vais continuar o quê»?!? Também não poderei dizer «Bom, eu continuo», perguntar-se-á de imediato «O quê»?

Se a alguém quiserem desejar «continuação» terá de ser de uma boa tarde, de um bom dia, de boas melhoras, de boas férias… de qualquer coisa.
A «boa continuação» por si só é uma imensa tolice.

Vamos lá dizer tudo, não ficar pela metade e principalmente não comer palavras!!

Maria Teresa Mouzinho,  Editora

Anúncios